Novo coronavírus: do que preciso saber?

Confira seis dicas sobre amamentação
10 de outubro de 2019
Exibir tudo

Em dezembro de 2019 foi descoberto em Wuhan, capital da província de Hubei, na China, um novo agente do coronavírus. A família coronavírus, no entanto, é conhecida desde 1965 e causa infecções respiratórias.

Com exceção do novo coronavírus (COVID-19), os demais pertencentes ao grupo são comuns ao longo da vida. Nestes casos, as crianças pequenas são as pessoas mais propensas a se infectarem.

Os sintomas do coronavírus são os mesmos que os de gripes e resfriados?

Não. Os sintomas da gripe envolvem febre, cansaço, tosse, dores de cabeça e no corpo, mal-estar. Também podem ocorrer, mas com menor frequência, espirros, dor de garganta, falta de ar, coriza, diarreia ou nariz entupido.

Já os sintomas mais comuns de resfriados costumam ser espirros, dores no corpo, mal-estar, coriza, nariz entupido e dor de garganta. Febre, cansaço, tosse, diarreia, dor de cabeça e falta de ar são mais raros.

Os sintomas do COVID-19 identificados até o momento incluem febre e tosse geralmente seca. Também foi descoberto que cansaço, espirro, dores no corpo, mal-estar, coriza, nariz entupido, dor de garganta, diarreia, dor de cabeça e falta de ar podem acontecer em alguns casos.

É importante ressaltar que nem todas as pessoas infectadas apresentam os sintomas acima. Além disso, a OMS analisou os dados de cerca de 56 mil pacientes na China. Dentre esses, 80% apresentaram sintomas leves como febre e tosse, enquanto 14% tiveram sintomas graves, como dificuldade para respirar e falta de ar. Os outros 6% envolvem quadros considerados críticos, pois incluem insuficiência pulmonar, choque séptico, falência de órgãos e risco de morte.

 

O que devo fazer para prevenir o contágio?

As medidas mais simples podem fazer toda a diferença na manutenção da sua saúde. Por isso, lave as mãos com água e sabão quando estiver em casa ou outro local que disponha destes mareriais. Caso esteja na rua, use álcool em gel para assepsia das mãos. É recomendado cobrir o nariz e boca ao espirrar ou tossir, evitando fazê-lo com as mãos, assim como evitar aglomerações.

Mesmo no período que estiver em casa, recomenda-se manter os ambientes bem ventilados. Não compartilhar objetos pessoais também é uma medida de prevenção ao novocoronavírus. Por se tratar de um vírus novo, as informações serão atualizadas conforme as descobertas científicas.

 

Como se dá a transmissão do novo coronavírus?

A transmissão ocorre entre humanos através do contato com secreções de pacientes infectados. Este contato pode ocorrer pelas mãos e mucosas. Até o momento, os casos confirmados envolvem parentes ou profissionais de saúde que tiveram contato físico ou permaneceram no mesmo ambiente que pacientes infectados.

 

Existem fatores de risco?

Segundo uma pesquisa da revista científica The Lancet, a maioria dos pacientes pertence ao sexo masculino, sendo o COVID-19 mais grave em pessoas mais velhas. Pacientes portadores de doenças crônicas como diabetes, câncer e doenças do sistema nervoso, do endócrino, cardiovasculares, respiratórias e relacionadas ao aparelho digestivo também pertencem ao grupo de risco.

 

Vale lembrar que o período de isolamento social se faz necessário para manter a saúde de si, familiares e amigos. Quanto menos pessoas tiverem contato com o vírus, menores as chances de propagação do mesmo. Em caso de sintomas, procure assistência médica.

WhatsApp ATENDIMENTO