Confira seis dicas sobre amamentação

O que é catarata? Tire suas dúvidas
10 de outubro de 2019
Novo coronavírus: do que preciso saber?
6 de abril de 2020
Exibir tudo

O leite materno é o melhor alimento para os bebês, sendo essencial para o desenvolvimento da criança. A amamentação permite um maior contato e estreita o laço entre a mamãe e o bebê. Ao longo deste texto lhe daremos seis dicas sobre amamentação para transformar esta experiência em uma ótima lembrança.

Faça o seu agendamento aqui

1 – A amamentação traz benefícios para o bebê

O leite materno é composto por nutrientes e minerais essenciais para o crescimento e desenvolvimento saudável do bebê. Além disso, ele reduz as chances de o neném desenvolver alergias, asma, diarreia, pneumonia, diabetes juvenil e infecções no ouvido. Eczemas, vômitos, obesidade (na adolescência e na idade adulta) e a Síndrome da Morte Súbita Infantil também podem ser evitados.

Estes benefícios continuam após o sexto mês de aleitamento materno, mesmo com a introdução da alimentação complementar. O leite materno pode ser mantido até os dois anos de idade ou mais, sendo responsável por cerca de 20% das necessidades proteicas da criança.

 

2 – A amamentação traz benefícios para a mamãe

Uma das maiores vantagens de amamentar consiste no desenvolvimento e fortalecimento do laço entre a mamãe e o bebê. Isso acontece porque a amamentação estimula a liberação de ocitocina, conhecida como o “hormônio do amor”. Outro benefício é a redução dos riscos de desenvolver diabetes tipo 2 e cânceres de mama e de ovário.

 

3 – A amamentação deve ser prazerosa

Não é normal sentir dor na hora de amamentar. Caso sinta dor durante a amamentação, busque aconselhamento de um profissional de saúde. Rachaduras no bico do peito e mastite são alguns dos problemas mais comuns entre mulheres que amamentam. Os bancos de leite podem ajudar quanto à pega correta do bebê, à ordenha das mamas e sanar outras dúvidas.

 

4 – Peça aconselhamento médico antes de suspender o uso de medicamentos

Alguns medicamentos são contra indicados durante a amamentação enquanto outros têm seu uso liberado. Para saber qual medicamento precisa ser suspenso, consulte seu médico de confiança e amamente com segurança. Evitando tomar esta decisão por conta própria, você não colocará em risco a sua saúde e a do bebê.

 

5 – Reconheça quando seu bebê está com fome

Com o passar do tempo, a mamãe entende cada vez mais os sinais dados pelo bebê e reconhece quando ele tem fome. O choro do bebê é sua última demonstração de fome, e é possível identifica-la antes que o choro ocorra. O bebê costuma estar alerta, mexendo os braços e levando as mãos à boca quando sente fome. De modo involuntário, pode fazer movimentos de sucção e buscar o peito materno quando está no colo.

O bebê também demonstra que está satisfeito, podendo fechar os olhos e relaxar braços e pernas.

 

6 – Não existe leite fraco

Esta é uma crença comum, mas ela não é verdadeira. Em alguns casos, o bebê não suga adequadamente, o que pode deixá-lo com fome. É importante ressaltar que o leite humano possui células vivas responsáveis por imunizar o bebê. 

 

Esse processo, que parece ser inerente às mulheres, pode ser desafiador inicialmente. Sendo assim, não tenha medo: peça ajuda e aproveite estes momentos da melhor forma.

Faça o seu agendamento aqui
WhatsApp ATENDIMENTO